sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

CRÔNICA DO DIA: 2ª REUNIÃO DA CÂMARA DE VEREADORES DE CONDADO 19/FEV/2009


Fui assistir. Esperava ouvir e ver o trabalho de legisladores, pessoas recentemente eleitas, pensava eu, com coisas sérias para dizer, servidores do povo que a ele devem respeito, trabalho e satisfação de seus atos. Ilusa eu... Alguns tomaram a palavra para desejar um bom carnaval para o povo. Beleza! Salve as tradições, mas nada a dizer sobre os problemas da cidade? Nenhuma palavra para tantos ali presentes que penam todos os dias com tantas dificuldades? Bom carnaval? O Bloco da Saúde que saiu hoje não passava de um punhado de pessoas que nem o trio elétrico parecia animar. Ano passado ocupavam vários quarteirões. Hoje nem meio. Bom carnaval? Vamos brincar em paz? Creio que não era exatamente isso que esperavamos ouvir...

Certo é que o carnaval parece servir como catarse para alguns e como alienação consciente por alguns dias para outros. Suponho que existam ainda aqueles que entendem “brincar carnaval” como brincar de fato e não somente beber até enterrar as preocupações, frustrações e coisa e tal. A esses desejo também um bom carnaval! Mas não vou a uma reunião da Câmara Municipal para desejar isso a eles.

Ouvi com seriedade apenas um discurso com peso político e preocupação com o bem estar de famílias que serão desalojadas e não terão para onde ir. Veio acompanhado de atitude, documentos encaminhados, em resumo, de trabalho a serviço da população. Salvou a reunião. Político de oposição que fala, fala, fala, faz rir e nada apresenta de concretude assisto todo dia pela TV Câmara e TV Senado, e francamente o faço na esperança teimosa de ver mudanças que nunca aparecem... Até quando!

Pensei que seria apenas isso. Me enganei. Para aqueles que acompanham este blog e não conhecem Condado preciso dizer que aqui o povo participa em grande número nessas reuniões. Lotam o salão da Câmara, se aglomeram na porta e nas calçadas, lotam as janelas, aplaudem ou vaiam entusiasticamente. Há muito não via tanta participação popular nas questões de estado. Conhecem pelo nome cada vereador e a cada um presente às reuniões. Eles se interessam realmente com os encaminhamentos e discursos. Cidadania presente. E os vereadores?

Hoje me senti insultada, desrespeitada como cidadã, indignada com o desrespeito a todos os cidadãos ali presentes. O senhor vereador Genivaldo Marinho de Barros, conhecido como “Vavá”, que foi presidente da Câmara na gestão anterior, candidato mais votado, perdeu a presidência da casa neste novo período e com ela parece ter perdido a consciência de ser apenas um servidor do povo. O que fez de tão grave? Simplesmente, talvez desejando mostrar desinteresse nas colocações de seus colegas, depois de haver se espalhado na cadeira e fechado os olhos para dormir, resolveu ler o jornal durante a reunião! Ostensivamente separava cadernos, revisava páginas, com braços erguidos sem disfarce. Ora Senhor! Lugar de ler jornal é no banheiro de sua casa, ou no café da manhã na sua cozinha ou terraço. A Câmara é a casa do povo desta cidade e o senhor não está lá para receber um salário pago por nós, para ficar lendo o jornal na nossa cara. Se pensou insultar a seus colegas, o que já seria bastante grave, enganou-se. Sua falta de ética e compostura feriu a nós, condadenses. Foi descortês e mal educado com o povo que o elegeu! Mostrou que sua presença é totalmente dispensável. Podia ter ficada em casa.

Cristina Manga

Nenhum comentário :

Postar um comentário