domingo, 1 de março de 2009

ODILE CANTINHO 94 ANOS





Esta mulher forte e doce, meiga e braba, que enfrentou todas as supostas regras da sociedade, escreveu livros que perdi a conta, andou por caminhos do canto ao poema, da nascente à plenitude, que orientou e contribuiu com muitos poetas com seu profundo conhecimento da língua portuguesa e suas regras, mas escolheu sempre o verso livre como a forma do verbo perfeito da sensibilidade e da imagem poética, completou neste 26 de fevereiro 94 anos de amor e vida.

Desde o início desta amizade, sabedora de que eu festejava no dia seguinte, adotou-me como companheira pisciana, filhote poeta, para apagar velas juntas e celebrar a vida e a poesia como expressão maior das coisas belas ou não que ela contém. Porém, com a certeza de que a vida sempre vale a pena.

Usufruir de sua amizade e carinho é um privilégio raro, que guardo como um presente. Este ano, separadas por um pedaço de terra de alguns kilometros, resolveu e “exigiu” do filho-amigão Ismael que a levasse até Condado, carregando metade do seu bolo de aniversário, para comemorar comigo. Nossa! Que presente! Assim, depois de conversas e um almoço “no Alexandre”, e tendo São Pedro ficado com tanto ciúmes que derramou um dilúvio em nossas cabeças, não deixei passar a oportunidade e gravei este vídeo dentro do carro, antes que retornasse ao Recife.

Divido com vocês este pequeno grande tesouro postado no youtube. Não percam!

Cristina Manga

Um comentário :

  1. Adorei . Parabéns a sua e a vc ismael pela sua mãe poeta, com certeza um privilégio. Pq a poesia é realmente a palavra que ilumina o olhar eembeleza o mundo.
    Bjão.
    Nancy

    ResponderExcluir