quinta-feira, 6 de outubro de 2016

NA SOCIEDADE DAS COMADRES EM IDADE MÉDIA DIGITAL




- Eu ouvi, que fulano disse, que escutou daquele outro, que foi ele quem mandou sim

- O senhor então confessa que ele mandou?

- Não senhor. Digo que fulano disse, que escutou daquele outro, que foi ele.

- Sei... Então concluo que o senhor está dizendo que foi ele que mandou

- Não me escutou senhor? Digo que fulano disse, que escutou daquele outro, que foi ele.

- Entendo. O senhor declara que foi testemunha que ele mandou.

- Deus do céu! Eu disse que fulano disse, que escutou daquele outro, que foi ele.

- Anote escrivão, o réu admite saber com certeza que ele mandou...

- Não senhor! Digo que fulano disse, que escutou daquele outro, que foi ele.

- Completando, o réu confessa que recebeu ordens diretas do sujeito ora acusado objeto deste inquérito...

- Senhor juiz, com todo respeito, eu disse que fulano disse, que escutou daquele outro, que foi ele.

- Afinal o senhor quer ou não quer fazer a delação premiada?

- Hã?!

Cristina Manga
(in Crônicas)


Nenhum comentário :

Postar um comentário